Programa de Pós-Graduação em Microbiologia e Parasitologia Aplicadas

Inserção Social

Nossos docentes têm empregado, por intermédio de projetos que integram ensino, pesquisa e extensão, um conjunto de técnicas, produtos e metodologias desenvolvidas e implantadas em interação com a população. Essas ações, muitas vezes, representam soluções efetivas e inovadoras para transformação, inclusão social e melhoria das condições de vida da população atendida. Em conjunto, esses projetos trazem também inovações ao processo de ensino-aprendizagem na área da saúde, repercutindo no processo formativo do aluno, tornando-o um profissional com senso crítico, capacidade de trabalho em equipes multidisciplinares e maior conhecimento acerca dos determinantes de saúde. Várias dessas atividades fazem parte de projetos de extensão registrados no SIGProj, tais como:

(i) “Microbiologia e Parasitologia ao Alcance de Todos” em conjunto com o Departamento de Microbiologia e Parasitologia da UFF, por meio das ações “Microbiologia e Parasitologia em Foco”, que visa a interação entre os professores e estudantes de graduação/pós-graduação do Departamento de Microbiologia e Parasitologia com a sociedade em geral, permitindo o acesso às informações relativas aos microrganismos a qualquer hora, “Visita monitorada – Conheça a Biomedicina”, que visa oferecer a jovens que cursam o último ano do ensino médio em diferentes escolas do Estado do Rio de Janeiro um esclarecimento sobre a profissão do biomédico, das áreas onde o profissional atua, despertando seu interesse pela área e, consequentemente, incentiva futuros alunos de graduação e pós-graduação; e “UFF Extra Muros: exames e aconselhamento sobre tratamento de ISTs”, atividade voltada para a comunidade que inclui divulgação de conhecimento em linguagem acessível e assistência à saúde da população.

(ii) “ASM/UFRJ International Student Chapter”, projeto interinstitucional sob coordenação da Prof. Tatiana de Castro Abreu Pinto do PPG em Ciências (Microbiologia) da UFRJ, com participação do Prof. Felipe Neves do PPGMPA, que utiliza o suporte da American Society for Microbiology (ASM) para difundir o conhecimento científico focado em microbiologia para a comunidade não-acadêmica por meio de atividades lúdicas e fáceis de serem executadas;

(iii) “Ações integradas de prevenção e controle da esporotricose humana” coordenado pela Profa. Andréa Regina de Souza Baptista, com informações disponíveis também em página do Facebook (https://www.facebook.com/Projeto-Esporotricose-UFF-581582705291102/);

(iv) “Estabelecimento de uma relação multidisciplinar construtiva com as escolas públicas: uma contribuição da Faculdade de Farmácia/UFRJ”, projeto com participação da Prof. Livia Cristina Liporagi Lopes e outros professores da Faculdade de Farmácia/UFRJ que tem por objetivo contribuir, a partir de diferentes áreas de conhecimentos em Ciências Farmacêuticas, para a melhoria do ensino em escolas da rede pública sediadas no Estado do Rio de Janeiro. O projeto tem caráter multidisciplinar e permeia diferentes assuntos importantes que são utilizados para o aperfeiçoamento do ensino, tais como o uso correto de medicamentos, informação sobre plantas medicinais, dengue, homeopatia, proteínas, fármacos, vacinação, microrganismos, alimentos, água e descarte de medicamentos, cosméticos, contaminantes ambientais, dentre outros. São realizadas diversas atividades com os professores nas escolas cadastradas, além do recebimento dos mesmos nos laboratórios da Unidade. As atividades envolverão exposições interativas, palestras, elaboração e interação com jogos, elaboração de material didático, distribuição de folhetos informativos, experimentação e dinâmicas de grupo, dependendo do tema abordado. A finalidade é o estabelecimento de relação multidisciplinar com as escolas e seus professores de forma a capacitá-los a uma melhor qualidade do ensino e ao desenvolvimento de atividades interativas com os alunos de forma permanente;

(v) projetos coordenados por professores da linha de Virologia, tais como ““Aprender brincando: método lúdico de ensino”, coordenado pela Profa. Ana Maria Pinto, e “Como anda a situação vacinal e o conhecimento sobre infecções imunopreveníveis entre alunos de Cursos de Graduação da área da saúde?”, coordenado pela Profa. Silvia Cavalcanti;

(vi) projetos envolvendo vários professores da área de Parasitologia como “Atlas Virtual de Parasitologia” (http://atlasparasitologia.sites.uff.br/), que visa disponibilizar imagens diversas de parasitos servindo como ferramenta auxiliar aos estudantes e profissionais no diagnóstico parasitológico, sendo utilizadas como material de apoio para aulas práticas, “Piolho: Que Bicho é Esse?”, com o objetivo de divulgar informações e possibilitar empoderamento da comunidade frente a pediculose, um problema de Saúde Pública, “Paleoparasitologia para Todos” (https://paleoparasitologiaparatodos.wordpress.com/), “Parasitologia Hoje” (https://www.facebook.com/parasitologiahoje/), “Parasitoses intestinais em escolares de Niterói, RJ”, “Diagnóstico e Prevenção de Enteroparasitoses: integrando ensino, pesquisa e extensão no município de Niterói, RJ”,  e “Interação de alguns tripanossomatídeos monoxênicos com células mononucleares sanguíneas de sangue periférico humano – novos desafios”, que gera fotomicrografias sobre o processo endocítico, usadas em sala de aula prática para cursos de Graduação.

Como tecnologia inovadora de formação, destacamos ainda o projeto de ensino “Sustentabilidade e Versatilidade na Biomedicina: novas formas de educação Ambiental”, coordenado pela Profa. Júlia Albuquerque do Departamento de Microbiologia e Parasitologia da UFF e que conta com auxílio de vários professores, inclusive do nosso Programa (Profa. Adriana Corrêa e Prof. Felipe Neves). Esse projeto visa formar profissionais capazes de desenvolver uma educação cidadã, responsável, crítica, participativa, aprendendo com conhecimentos científicos e com reconhecimento dos saberes tradicionais, tomando decisões transformadoras a partir do ambiente, respeitando a pluralidade e a diversidade cultural, com fortalecimento de uma ação coletiva em prol da educação ambiental. As atividades desenvolidas pelos alunos desse projeto visam sensibilizar tanto o público interno quanto externo à universidade, a partir da exposição e discussão aberta sobre os temas propostos pelos próprios alunos, versando sobre sustentabilidade social, ambiental e econômica.

 

Links:

Cartilha sobre Gastroenterite

UFF inicia pesquisa de vacinação contra o HPV em meninos

Oficina Piolho que Bicho é Esse:

 

 

Copyright 2019 - STI - Todos os direitos reservados

Translate »